Processos internacionais: como funciona a tradução de documentos?

Veja como funciona o processo jurídico da tradução juramentada e descubra o que é considerado nesse tipo de atividade!

Como acontece com qualquer tipo de tradução, a tradução juramentada de processos internacionais consiste em transformar documentos de um idioma de origem em um outro idioma de destino. 

Mas existem algumas peculiaridades sobre este formato de tradução. Trata-se de um tipo de serviço que engloba diversas áreas distintas: a área legal, o idioma e até mesmo a cultura.

Para esclarecer o processo, explicaremos o funcionamento desse tipo de trabalho. Confira!

A base dos processos internacionais são as leis

É importante entender que o conceito de “lei” é algo bastante instável. Baseia-se em algumas noções abstratas e mutáveis, que são extremamente diferentes dependendo do país ou região onde essas leis são aplicadas. 

O discurso jurídico está em um estado de fluxo constante: seu significado muda dependendo da linguagem em que é expresso e até mesmo do leitor.

As leis são interdisciplinares, pois regulam a maioria das áreas da atividade humana. Portanto, os tradutores jurídicos devem ter um conhecimento profundo de conceitos e terminologias não apenas relacionados com o direito, mas também relacionados com a área a que se aplica.

O que é tradução jurídica?

Tradução jurídica é o campo da tradução que transforma documentos e materiais jurídicos de um idioma para outro, respeitando o significado original. 

Um bom exemplo é a própria tradução juramentada. Esse tipo de serviço garante a fidelidade das informações quando comparadas com a versão oficial do documento. 

Entre os diferentes arquivos que podem ser traduzidos relacionados com a lei, estão os seguintes:

  • Contratos
  • Transcrições do tribunal e das testemunhas
  • Depoimentos
  • Acordos de confidencialidade
  • Testamentos
  • Atestados de óbito
  • Reclamações
  • Políticas
  • Declarações Legais
  • Licenças
  • Documentação de litígio
  • Tradução de arbitragem
  • Isenção de responsabilidade legal

Também é importante ressaltar que o “idioma” jurídico é quase como uma linguagem própria. É necessário que uma pessoa seja adequadamente treinada para entendê-lo. O mesmo acontece com os tradutores jurídicos. 

Eles precisam conhecer as leis do país, porque uma tradução palavra por palavra pode não representar com precisão o significado do original. É importante que os tradutores de processos internacionais entendam as implicações jurídicas do que está sendo traduzido.

A importância da tradução jurídica

Quando alguém contrata um tradutor ou agência de tradução para um procedimento internacional, como a tradução juramentada, é extremamente importante poder contar com um resultado confiável. 

Se a tradução não for precisa o suficiente, pode haver consequências legais. Um documento traduzido incorretamente pode afetar diretamente os direitos das pessoas.

É fundamental que os escritórios de advocacia possam ter certeza de que o resultado é preciso e fiel ao original. A equipe de tradução deve estar familiarizada com os negócios e as práticas legais do país. 

Do contrário, informações imprecisas podem gerar um grande mal-entendido. Por esse motivo, recomendamos que tradutores que traduzem em seu idioma nativo sejam selecionados para o trabalho.

A tradução jurídica também se torna útil quando os materiais que foram traduzidos anteriormente precisam de atualização. É comum enviar aos clientes duas versões do documento, uma com alterações e outra versão limpa. Desta forma, o cliente vê exatamente o que foi alterado e pode comparar com a tradução original.

Formatação Legal

Os países têm diferentes maneiras de formatar seus documentos legais. Ao traduzir um documento, a mesma formatação do original é usada. Mas se houver diferenças entre os países ou idioma, a formatação também deve ser adaptada.

Algumas características da tradução de processos internacionais podem incluir:

1 – A natureza do discurso jurídico

Os documentos jurídicos podem ser divididos em textos prescritivos e descritivos, assim como em textos híbridos que contêm ambas as funções. 

O texto-alvo tem efeitos jurídicos, logo, a função de um documento depende não da sua natureza inerente, mas da situação comunicativa.

2 – Análise do sistema cultural

A lei é uma fusão de diferentes sistemas que evoluíram separadamente e que estão confinados dentro das fronteiras nacionais e linguísticas. 

Sendo assim, os tradutores devem encontrar equivalentes para termos ligados à cultura, particularmente aqueles relacionados a conceitos, procedimentos, instituições e pessoal. 

3 – Fidelidade

Quando falamos de fidelidade na área de tradução, isso significa causar um impacto equivalente no leitor-alvo, o que pode justificar mudanças substanciais no texto original para respeitar as convenções estilísticas da cultura alvo.

Desse modo, o tradutor não é apenas um digitador bilíngue, mas um produtor de texto. 

A fidelidade não deve ser focada apenas no texto original, mas na uniformidade da intenção por trás dele. Por exemplo, o que o legislador ou negociadores pretendiam dizer.

4 – Ambiguidade e interpretação

A linguagem do direito, como política, ética e metafísica existe no reino da retórica, depende da linguagem natural. 

Isso causa muita ambiguidade, o que pode causar problemas quando se trata de interpretar o conteúdo jurídico.

De quais habilidades um tradutor jurídico precisa?

Criar uma boa tradução legal é um ofício muito meticuloso. A tradução deve refletir a mensagem do original de forma precisa e idiomática. O mesmo tom e nível de linguagem deve ser mantido. Uma tradução jurídica deve estar livre de erros gramaticais.

Quando se tratam de processos internacionais, a ambiguidade pode prejudicar a utilização das informações. Uma tradução juramentada, por exemplo, não pode ser um documento aberto a interpretações diferentes. Precisa ser fiel ao original e retratar com objetividade todas as informações apresentadas.

As habilidades que um tradutor jurídico deve possuir são:

  • Diligência;
  • Profissionalismo;
  • Qualificação em questões técnicas;
  • Conhecimento da área jurídica e da própria tradução jurídica;
  • Conhecimento adequado do idioma de origem e do idioma de destino;
  • Habilidades de pesquisa;

Além disso, é importante destacar que existem regras e regulamentos que os tradutores jurídicos devem seguir.

Alguns países exigem profissionais certificados pelo Estado. Esse é o caso do Brasil, por exemplo.

Contar com um profissional capacitado é fundamental

Você já deve ter percebido que a tradução de documentos e processos internacionais não pode ficar sob os cuidados de pessoas inexperientes.

Uma falha na tradução pode gerar prejuízos inestimáveis, seja de tempo ou dinheiro. Por isso, caso você precise de uma tradução juramentada, por exemplo, a melhor opção é contar com uma empresa capacitada e consolidada no mercado.

Nesse caso, nada melhor do que contar com Click Traduções para atender suas necessidades. Nossa equipe é altamente treinada e capaz de entregar o melhor resultado possível.

Entre em contato conosco e veja como podemos ajudá-lo com suas demandas de traduções internacionais!



Open chat