Quais os processos de tradução para o visto americano F-1?

Entenda como conseguir a permissão para estudar nos Estados Unidos de forma legal

Se você já considerou fazer um intercâmbio nos Estados Unidos, certamente chegou a conclusão de que conseguir o visto americano é a primeira e mais importante das etapas para colocar seu plano em prática. 

Sem ele, não será possível embarcar de forma legal para estudar no país, se tornando um processo indispensável a ser realizado ainda na fase de planejamento da sua viagem. 

Mas afinal, qual tipo de visto é solicitado para fazer um intercâmbio? Quais os processos que envolvem conseguir o documento? Quais são os requisitos exigidos para quem deseja estudar nos Estados Unidos? 

A resposta para essas e outras perguntas você encontra no conteúdo de hoje. Acompanhe!

Qual o visto exigido para quem quer estudar nos Estados Unidos?

Antes de explicar qual o visto destinado a quem pretende fazer intercâmbio na Terra do Tio Sam, é preciso saber que existem diferentes tipos de visto e que cada um deles se aplica a uma situação diferente. 

Os principais vistos americanos são:

  • Tipo B-1: destinado a quem deseja cruzar as fronteiras para negócios e trabalho no exterior;
  • Tipo B-2: emitido para viajantes temporários que vão ao país para turismo ou tratamentos médicos;
  • Tipo C-1: emitido para viajantes que apenas passarão pelos EUA em escala, com destino a outro país;
  • Tipo J-1: destinado a estudantes que vão ao país para estudar, estagiar ou receber treinamento custeado por uma instituição, universidade ou órgão americano;
  • Tipo F-1/ M-1: concedido a viajantes que pretendem estudar nos Estados Unidos – do ensino fundamental ao superior. 

Vale lembrar que existem ainda outras categorias de visto e, se o seu caso se enquadrar em alguma condição especial, você deve consultar um profissional especializado nesse assunto para receber as orientações mais adequadas.

O que é o visto F-1?

visto para intercambio

Conforme explicamos brevemente no tópico acima, o visto F-1 é destinado aos estudantes que queiram ingressar nos Estados Unidos com para fins acadêmicos. 

Trata-se de um tipo de visto temporário, que abrange uma série de cursos e instituições, que vão desde o ensino fundamental até a pós-graduação. 

Vale ressaltar que o visto F-1 não se aplica para cursos livres gratuitos ou para cursos realizados em instituições que não sejam regulamentadas pelo governo americano. 

Via de regra, o curso escolhido precisa ter a validade de 18 meses, com a possibilidade de estender esse período, caso seja necessário.

Qual o processo para solicitar esse tipo de visto?

Solicitar o visto americano pode ser um processo extremamente complexo e burocrático e, para te ajudar com isso, separamos a seguir uma série de dicas e passo a passo para conseguir o tão sonhado documento:

Matricule-se em uma instituição de ensino credenciada

O primeiro passo para conseguir o visto F-1 é matricular-se em uma instituição cadastrada e certificada pelo governo americano. 

Considere nessa etapa todos os processos que envolvem sua aprovação: testes, avaliação do seu idioma, bem como seu nível de conhecimento para o que deseja cursar. 

Preencha os formulários exigidos

Com a carta de aceitação em mãos, chegou a hora de partir para os processos burocráticos. O preenchimento dos formulários exigidos pela imigração americana são os seguintes: 

  • I-20: formulário destinado a identificar a qualificação do estudante, bem como a comprovação financeira de que pode se manter no país durante o intercâmbio;
  • DS-160: formulário para solicitação do visto que deve conter suas informações pessoais e financeiras;
  • I-901: formulário destinado ao Sistema de Informação de Estudante e Visitante de Intercâmbio (SEVIS).

Pague a taxa de solicitação

O processo de solicitação do visto americano exige que o estudante pague uma taxa correspondente no valor de US$ 350, sendo necessário imprimir o comprovante do pagamento para levar no dia da entrevista.

Também é necessário pagar a importância de US$ 160 correspondente ao DS-160, totalizando uma soma de US$ 510 para conseguir o visto.

Agende a entrevista e coleta de digitais

Após efetuar o pagamento das taxas, deve-se agendar um horário no consulado para coletar as digitais e tirar a foto do visto e também agendar a data para entrevista com o agente consular. 

Entregue as documentações exigidas

Com a aprovação do visto, é a hora de entregar os documentos requisitados no processo para que então o documento possa ser emitido.

Quais os documentos exigidos no processo? 

Além dos seus documentos pessoais, como passaporte, certificado de vacinação internacional, dentre outros, o visto F-1 exige que você apresente os seguintes documentos comprobatórios:

  • Carta de aceitação da instituição escolhida;
  • Pontuações dos testes GMAT, GRE, IELTS e TOEFL;
  • Certificados originais de instituições educacionais anteriores;
  • Diplomas exigidos conforme o curso;
  • Comprovantes fiscais dos últimos três anos;
  • Extratos bancários dos últimos três anos;
  • Registros recentes de emprego;
  • Comprovante de uma bolsa de estudos, se houver.

É importante destacar que alguns dos documentos mencionados acima podem precisar passar pela tradução juramentada para que tenham validade no exterior, portanto, é importante confirmar essa informação antes mesmo de dar entrada no processo.

Como funciona a tradução juramentada para processos de intercâmbio? 

Conforme mencionamos acima, alguns dos documentos usados na solicitação de visto americano devem passar pela tradução juramentada para serem aceitos no país de destino. 

Esse é o caso, por exemplo, dos certificados de cursos anteriores e até mesmo do diploma universitário brasileiro. Ambos devem passar pela transcrição de conteúdo do português para o inglês e receber a devida certificação do profissional responsável pela tradução. 

Também conhecido como tradutor juramentado, trata-se de um especialista na transcrição de documentos oficiais e, devido ao fato de ser um profissional concursado e cadastrado na Junta Comercial do Estado, possui fé pública para desempenhar tal função.

Sendo assim, a recomendação é encontrar uma empresa especializada a fim de dar o tratamento adequado aos seus documentos e evitar problemas futuros, tanto com a imigração americana, quanto com a instituição escolhida.



Open chat