Dicas de como trabalhar fora do país como autônomo e processos burocráticos

Saiba quais são as principais recomendações para quem deseja trabalhar no exterior!

Para além de dar um salto exponencial na carreira, trabalhar fora do país pode ser uma experiência extremamente enriquecedora e provocar inúmeras mudanças positivas na vida pessoal e profissional. 

Não à toa, esse é sonho de milhares de brasileiros que desejam cruzar as fronteiras em busca de melhores condições de vida e de trabalho. 

Contudo, há quem ainda tenha muitas dúvidas relacionadas a esse assunto, principalmente no que diz respeito ao mercado de trabalho internacional e as burocracias que estão envolvidas no processo de imigração. 

Pensando em esclarecer todos os questionamentos relacionados ao trabalho no exterior, reunimos as principais dicas para conseguir tirar este sonho do papel e cruzar as fronteiras rumo ao sucesso. 

Como conseguir um trabalho no exterior? 

Antes de se aventurar e largar tudo para trabalhar fora, é preciso compreender primeiramente como funciona o processo para imigrar para outro país com tal objetivo.

Isso porque, embora pareça uma questão simples, na verdade, conseguir um emprego em outro país requer que o candidato cumpra uma série de exigências, que na maioria das vezes estão relacionadas à sua legalidade no país e domínio do idioma. 

Portanto, o primeiro passo para conseguir um bom trabalho no exterior é ter em mãos toda documentação exigida pelas autoridades internacionais. 

A principal delas é o visto de trabalho. Sua concessão está atrelada a uma série de particularidades que variam de acordo com o destino escolhido. 

Nos Estados Unidos, por exemplo, é preciso comprovar a contratação prévia por parte de uma empresa americana (H-1B), ser um trabalhador qualificado e não-qualificado de um nicho específico (H-2B) ou ter um contrato de estágio com empresa local (H-3B). 

Em todos os casos, deve-se apresentar toda documentação pertinente para que então, as autoridades imigratórias possam avaliar se você está apto ou não para receber a permissão temporária para trabalhar no país. 

Entenda o mercado de trabalho no exterior

Outro ponto importante a ser analisado é justamente o mercado de trabalho no qual se pretende atuar. Isso porque, embora haja muitas oportunidades disponíveis para os brasileiros no mercado estrangeiro, nem sempre as vagas são para sua área de atuação. 

Em países como os Estados Unidos, por exemplo, é comum o regime de contratação freelancer para os imigrantes e, normalmente, recebe-se por hora, e não por mês como estamos acostumados no Brasil. 

O valor pago por cada hora costuma variar de acordo com a função e Estado de atuação, portanto, vale se atentar a estas questões ainda na fase de planejamento da sua viagem. 

Além disso, para brasileiros que pouco dominam o idioma, o número de vagas é ainda mais limitado, voltando-se para funções menos analíticas e serviços mais gerais.

Já para aqueles que desempenham trabalhos mais específicos, é importante se atentar quanto à validação e tradução do diploma no exterior para que consiga se candidatar para trabalhos na sua área de atuação.

Faça um bom planejamento financeiro

empreendedora a trabalhar fora do país com em quarto de hotel

Assim como em qualquer outra viagem, se você pretende passar um bom tempo trabalhando como autônomo no exterior, precisa se planejar financeiramente para não passar nenhum apuro. 

Como explicamos anteriormente, é comum receber o salário semanalmente, o que pode atrapalhar suas finanças caso não saiba administrar. 

O ideal é montar uma planilha com as despesas fixas, a fim de mapeá-las para não esquecer nenhuma conta em aberto. Aluguel, contas de água, luz, telefone e despesas com transporte e alimentação devem entrar no fluxo para que você consiga se organizar. 

Lembre-se de sempre destinar uma verba extra para uma reserva de emergência, afinal, em alguns países, imigrantes temporários não têm direito ao sistema de saúde pública e precisarão pagar atendimento particular em situações emergenciais.

Tenha toda a documentação necessária

Para além do visto de trabalho, existem outras documentações capazes de abrir portas e ampliar o leque de oportunidades no exterior. 

Dentre eles, podemos destacar o diploma universitário e o certificado de conclusão de um curso de idiomas, como por exemplo, o inglês – língua universal usada em diferentes países do continente. 

Eles ajudarão a comprovar sua experiência na área e ainda se destacar entre os demais imigrantes que estão em busca de oportunidades de trabalho.

Nestes casos, é importante ressaltar que esses documentos precisarão passar por um processo de tradução juramentada – serviço que garante que os mesmos sejam compreendidos e tenham validade legal em território estrangeiro. 

O ideal é fazer isso ainda no Brasil, uma vez que os valores cobrados por profissionais para fazer tal transcrição de idiomas são bem mais altos quando se vai morar e trabalhar fora

Além disso, existem termos e particularidades dos documentos emitidos aqui, que podem ser mal interpretados por profissionais que desconhecem as leis e especificidades do mercado acadêmico brasileiro, podendo gerar confusões e problemas futuros. 

Como medida para evitar tais dores de cabeça, será necessário escolher bons profissionais para realizar a tradução dos seus documentos, que inclusive pode ser aplicada a outros papéis dos quais você pode precisar na sua jornada. 

Dentre eles, estão a carteira internacional de vacinação, sua carteira de habilitação, passaporte, certidão de nascimento e de casamento (se for o caso).

Acesse o site do Click Traduções e solicite sua tradução de documentos agora mesmo!



Open chat