Passo a passo para quem deseja morar no exterior

Conheça os principais passos que você precisa seguir para conseguir morar no exterior!

Enfim, aconteceu: depois de semanas, meses, até anos de dedicação, trabalho duro e paciência, você recebeu a oportunidade de morar no exterior e experimentar uma aventura única na vida.

Mas como será o processo para conseguir fazer essa mudança? Seria isso um desafio muito complexo ou algo extremamente simples?

A realidade é que se você começar a se preparar com antecedência, verá que todo o processo é gerenciável. Para ajudá-lo a começar, listamos 8 passos que todo futuro expatriado deve dar antes de partir, seja qual for o destino. Confira!

1 – Economize o máximo de dinheiro possível

Você não conseguirá se mudar para o exterior sem economizar. 

Despesas inesperadas, acidentes e complicações inesperadas podem prejudicar rapidamente suas finanças. E ninguém quer começar sua nova vida no exterior com dívidas no cartão de crédito!

A regra geral é economizar de 3 a 6 meses para ter reservas de despesas de manutenção para imprevistos.

Ter um fundo de emergência pode literalmente salvar sua vida. Fazer alguns sacrifícios de gastos nos meses anteriores à sua mudança valerá a pena.

2 – Solicite um visto

Apesar do que a TV e os filmes possam fazer você acreditar, a maioria das pessoas não consegue se mudar para um país diferente por capricho. 

Cada país tem seus próprios requisitos de visto com regras e caminhos diferentes, dependendo de sua cidadania atual. 

É fundamental que você faça sua pesquisa e solicite o visto certo para suas circunstâncias.

Antes de solicitar o primeiro visto que permitirá que você se mude para o país desejado, você deve responder às seguintes perguntas:

  • Por quanto tempo esse visto é válido?
  • Posso renovar? Quantas vezes?
  • Esse visto pode resultar em uma residência permanente/cidadania (e isso é importante para mim)?
  • Há alguma restrição quanto ao número de horas que posso trabalhar ou ao tipo de trabalho que posso fazer?
  • Isso me dá acesso a benefícios públicos, como saúde, licença maternidade, seguro-desemprego, etc.?
  • Quais taxas terei de pagar com minha inscrição?

3 – Planeje com antecedência os cuidados com a sua saúde

Não importa o cuidado que você tenha ao se planejar, algo sempre pode dar errado ao se mudar para o exterior.

As datas de entrada podem ser adiadas, a bagagem pode ser extraviada, pessoas com jet lag ficam doentes… Muita coisa pode acontecer para atrapalhar seus planos. 

E esses desafios podem acabar custando milhares de reais por causa de voos trocados, itens de reposição e consultas médicas sem seguro de viagem.

Você precisa se proteger (e também a sua carteira) antes de qualquer mudança internacional. E o seguro de viagem será a melhor maneira de fazer isso.

4 – Organize seus serviços bancários em casa e no exterior

Uma das primeiras coisas a fazer quando se muda para o exterior é abrir uma conta bancária local. Dependendo de onde você mora, isso pode ser uma tarefa simples ou um processo tedioso.

Enquanto alguns países exigem apenas um documento de identidade e um visto de residente para abrir uma nova conta, outros têm padrões rígidos para comprovar sua identidade e endereço local. 

Não ter uma conta bancária local pode trazer todos os tipos de problemas, incluindo não conseguir pagar contas de serviços públicos. Portanto, é fundamental pesquisar o que é necessário para abrir uma conta e com que rapidez você poderá obter a papelada necessária.

5 – Faça sua mala

mulher posando pra foto em região montanhosa com um lago no fundo

Reduzir seus pertences a algumas malas e caixas de armazenamento é uma tarefa assustadora. 

Algumas pessoas acham que é mais fácil fazer as malas e enviar tudo para o exterior. Mas, a menos que você ganhe muito dinheiro ou que sua empresa esteja pagando a conta, recomendamos que você se livre do não essencial e leve apenas o que cabe na bagagem.

Além de economizar muito dinheiro em custos de envio internacional e taxas alfandegárias, você pode pular a etapa de papelada tediosa, porém necessária, evitando usar empresas terceirizadas para importar suas coisas. 

6 – Faça cópias de documentos importantes

Quando você se mudar para o exterior, leve toda a documentação possível que possa provar quem você é. Isso inclui uma série de documentos como:

  • Sua certidão de nascimento;
  • Um passaporte atualizado;
  • Sua carteira de trabalho;
  • Diploma da faculdade ou ensino médio e históricos escolares;
  • Sua carteira de motorista (válida em muitos países estrangeiros por um ano);
  • Registros médicos e de imunização;
  • Qualquer outra coisa que você considere importante. Quanto mais, melhor.

Reúna tudo em um só lugar e dê uma olhada. Alguns documentos, como o seu passaporte, precisam ser renovados antes de você solicitar o visto? A certidão de nascimento está em boas condições ou você deve solicitar uma nova?

Além disso, aproveite para fazer a tradução dos certificados mais importantes, uma vez que serão extremamente úteis no processo de migração.

7 –  Dê uma festa de despedida

A mudança não seria completa sem ver todos que você conhece e ama pela última vez. Dê uma grande festa ou se despeça calmamente, dependendo do que preferir.

Não se preocupe durante essas despedidas. Aproveite seu tempo com seus amigos e familiares ao máximo. Sim, é estressante. Mas também é uma aventura inesquecível.

Aproveite essas últimas horas com as pessoas que mais importam para você. Compartilhe seus planos, configure chamadas de Zoom ou Facetime e veja se alguns deles podem visitá-lo no futuro.

Além disso, tente fazer planos para uma visita de retorno ao Brasil antes de partir. Isso deixará você e sua família à vontade e tirará muito estresse de seus ombros, tornando essas despedidas muito mais fáceis.

8 – Dê tempo para se estabelecer e se ajustar

Morar no exterior por conta própria é um grande passo. Provavelmente é algo em que você pensou muito, mas agora que está em outro país, percebeu que as coisas funcionam de maneira diferente. 

Dito isso, leva-se tempo para se reajustar, se instalar e realmente se sentir em casa em seu novo país. 

Seja paciente ao se adaptar, entender a nova cultura e tente se sentir como um dos habitantes locais. 

Manter um diário é uma boa maneira de documentar seus pensamentos e sentimentos e pode ser engraçado relembrar depois de um certo período. Lembre-se, Roma não foi construída em um dia, então isso também não acontecerá com a sua nova vida de expatriado.



Open chat