Fazer intercâmbio em tempos de inflação é uma boa escolha?

Entenda como o índice afeta a variação cambial e influência no seu intercâmbio

Se fazer um intercâmbio está nos seus planos para um futuro próximo, deve saber que acompanhar o mercado financeiro precisa se tornar parte da sua rotina daqui para frente. 

Isso porque, você pode não imaginar, mas a inflação, bem como outros índices relacionados ao universo cambial, influenciam tanto nos valores cobrados pelo programa, quanto no câmbio da moeda que será usada no exterior. 

Toda essa situação afeta diretamente seu poder de compra, o que em alguns casos, pode significar o adiamento dos planos e reprogramação do destino, algo que nenhum intercambista deseja passar. 

Pensando nisso, reunimos as principais informações sobre o assunto, de modo a te ajudar na decisão correta antes de realizar um intercâmbio em tempos de inflação. Acompanhe!

Afinal, o que é inflação e como ela afeta meu intercâmbio? 

Explicando de forma simplificada, podemos definir inflação como o aumento dos preços de bens e serviços de modo geral, causando a diminuição do poder de compra da moeda de um país. 

Com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação pode ter inúmeras causas, que vão desde a oferta e demanda de produtos à situação política e econômica do Estado em si. 

A distorção dos preços, bem como o desestímulo de investimentos no país, faz com que a moeda brasileira seja desvalorizada perante outras moedas do mercado financeiro. 

Essa depreciação do real – principalmente em relação ao dólar americano – impacta diretamente no setor turístico que sofre com o aumento expressivo dos preços de produtos e serviços relacionados. 

Isso quer dizer que, em tempos de inflação mais alta, você provavelmente precisará dispor de uma quantia consideravelmente maior se quiser realizar um intercâmbio para os países com as moedas mais valorizadas – dólar e euro. 

Embora essa situação seja facilmente revertida com um bom planejamento financeiro, é preciso estar preparado para arcar com despesas extras, inclusive do processo de retirada do visto, caso ocorra uma variação inesperada no período próximo à viagem. 

O que fazer para não sofrer com a inflação?

Para além de realizar um bom planejamento financeiro, uma boa forma de fugir da inflação e não deixar que ela afete o seu intercâmbio é acompanhar o mercado. 

Isso vale tanto para o setor turístico, quanto para o setor financeiro. Fique de olho nos índices, no cenário político e na variação cambial periodicamente. 

Dessa forma, você vai conseguir compreender melhor como funcionam os mercados e conseguirá planejar com mais certeza seus próximos passos. 

Outra dica, é fechar o pacote de intercâmbio com antecedência, uma vez que pode esperar a oportunidade perfeita para garantir os melhores preços, tarifas e condições. 

Realize orçamentos em diferentes empresas e faça um comparativo analisando as ofertas para encontrar a que está mais alinhada com seus objetivos e expectativas. 

Essas dicas também valem para a compra de moeda estrangeira, visto que acompanhar o mercado vai te ajudar a enxergar as tendências e, quando surgir a melhor oportunidade, você poderá fazer a transação sem grandes perdas econômicas. 

O que mais preciso saber antes de realizar um intercâmbio no exterior?

menina realizando intercâmbio mesmo com inflação em alta

Escolher o destino, saber quanto dinheiro deve destinar para realizar este sonho, organizar as documentações necessárias e pesquisar sobre os costumes locais, com certeza estão entre as principais etapas antes de realizar um intercâmbio. 

Contudo, existem uma série de processos que fazem parte da preparação para ida ao exterior que nem sempre são mencionados, pegando a maioria dos estudantes desprevenidos. 

A necessidade de visto para permanência em alguns países, bem como a tradução de documentos oficiais como diplomas, certidões e afins, são alguns desses processos indispensáveis para tornar sua viagem possível. 

O recomendado nestes casos, é contar com o auxílio de bons profissionais em todas essas etapas, a fim de garantir que tudo saia conforme o planejado e você não tenha nenhuma dificuldade ou imprevisto indesejado. 

Informe-se sobre os documentos necessários e verifique se está com a carteira de vacinação em dia, além de contratar um bom seguro viagem para o período em que estiver fora do país. 

Ao retornar, não se esqueça de realizar a tradução juramentada do seu diploma ou certificado de conclusão de curso do exterior, para assegurar-se de que seja aceito pelas instituições e entidades brasileiras.

Entre em contato conosco e solicite sua tradução agora mesmo!



Open chat